Obrigado Cize - Site Especial Cesária Évora - SAPO Cabo Verde

Paulino Soares Vieira, membro da banda

“Foi uma experiência muito boa, para mim, ter tocado com a Cesária. Foi mesmo uma grande sorte para mim,” afirma Paulino Soares Vieira que trabalhou durante cinco anos com a cantora sempre com o seu cavaquinho nas mãos.

“Em quase todos os concertos que nós fazíamos, todos ficavam encantados com a Cesária e no final queriam falar com ela. Nos países de leste, na Rússia por exemplo, no final , o palco ficava cheio de flores”, recorda o músico que confessa que é nesses países que gostava mais de actuar onde parecia que as pessoas gostavam mais da Cesária.

“ Em Cabo Verde, por acaso, a Cesária não tem o reconhecimento que ela merece”, explica Paulino Vieira que diz que é agora a altura certa para homenagear a diva, ainda em vida, ao contrário do que é habitual a nível nacional, salienta.

Paulino recebeu a notícia de que Cize iria encerrar a carreira com tristeza mas não ficou muito surpreendido porque “já estava à espera” tendo em conta o que já tinha acontecido antes (referindo-se ao AVC de 2008).