Obrigado Cize - Site Especial Cesária Évora - SAPO Cabo Verde

Celina Pereira, cantora

"A minha primeira experiência musical com a Cesária foi no ‘Festival de Vozes Femininas’, na Praia, nos anos 80, e depois com a gravação do LP ‘Canta Mudjer’, editado pela OMCV (Organização da Mulher Cabo-verdiana)."

"Lembro-me que o lançamento em Lisboa foi na Casa do Alentejo, pela Associação Amizade Portugal-Cabo Verde, em 1983/4." "Recordo-me que na altura a Zezinha Chantre, da OMCV, andava sempre com muito cuidado com ela, porque estava frio, e Cize sempre a refilar contra os sapatos. Zezinha dizia: quero que ela esteja bem em palco.

"Quando encontrei Cesária, antes do espectáculo, ela perguntou-me: desta vez é o quê, o grogue ou o sapato?" "Para além da OMCV, o Manecas Matos também foi muito importante no reaparecimento de Cesária, depois de muitos anos. Ele fazia questão de ir buscá-la para cantar. E uma das primeiras grandes iniciativas do empresário José da Silva foi um espectáculo em que participei com Cesária, Jacqueline Fortes, Gardénia Benrós, Titina, para o público de Paris e Roterdão, eram as Modernas Vozes Femininas."