Obrigado Cize - Site Especial Cesária Évora - SAPO Cabo Verde

Paló, músico

"Conheci-a muito bem, em São Vicente, antes do sucesso internacional, acompanhei-a também num espectáculo, na Praia, no Hotel Praia-Mar e uma outra vez, no Palácio da Assembleia Nacional. Cesária sempre foi uma ‘mnininha de soncente’.

"Certa vez, nos Estados Unidos, em casa de Biús, estávamos numa tocatina, com vários músicos e amigos, Cesária estava fora do círculo e cantava à medida que ia rodando à nossa volta. A certa altura baixou a cabeça e deu-me uma dentada no pescoço, aquilo a que chamamos um chupão; era muito natural para ela divertir-se com brincadeiras deste tipo."

"Acho que ela já devia ter posto um fim à sua carreira há algum tempo, e teria sido melhor retirar-se antes; os problemas de saúde tiveram um grande efeito da sua apresentação em palco, por razões óbvias, e mesmo na sua voz. Nos últimos tempos ouvi uma morna, ‘Esperança de Mar Azul’ se não me engano, e nem estava a reconhecer a sua voz, não era a Cize que estávamos habituados a ouvir."